No documentário “As Canções”, Eduardo Coutinho – o mesmo diretor de “Edificío Master” – coloca pessoas comuns na frente das câmeras e faz um pedido simples: para que elas cantem a música de suas vidas. Os personagens, sem nenhuma instrução musical, tornam-se cantores de fazer emocionar-se a platéia e compartilham as histórias que tornaram suas canções favoritas tão pessoais.

No livro “Verdade Tropical”, Caetano Veloso diz que “a música popular é a forma de expressão brasileira por excelência”. Eduardo Coutinho consegue isso transmitir no seu documentário, relacionando a vida dos brasileiros com as canções de seu país.

A música tem o poder de marcar um momento e pra sempre guardá-lo na lembrança. Assim como uma música que nos surpreende do nada tocando na rádio, certas histórias não param de acontecer em nós até o fim da vida.

Passei o documentário pensando qual seria a minha canção. Demorou, mas ela veio com a certeza de que era minha: “Gostava Tanto de Você”, Tim Maia.

Fui pra casa cantando.

As Canções” está em cartaz no cinema do CIC até o dia 1/03, sempre as 19h15.

Advertisements