Há quase um ano, passeando com uma amiga, um livro me chamou a atenção. A ficção era de Muriel Barbery, escritora francesa, e foi escrita em 2006. O título: “A Elegância do Ouriço”! Achei tão bonito que foi o suficiente para me convencer a comprá-lo.

A historia é narrada através de 3 diários. O primeiro deles são os desabafos da senhora Renée Michel, zeladora de um prédio de luxo em Paris. Nele, Renée descreve seu dia-a-dia no número 7 da Rue de Grenelle e a exaustão em camuflar sua inteligência para alimentar o estereótipo de empregada ignorante e ranzinza que seus patrões possuem. Já os outros dois diários são escritos por Paloma Josse, filha de um senador que reside no prédio em que a Sra. Michel trabalha. A menina repudia o estilo de vida da família e, sem ver sentido na sua própria existência,  decide suicidar-se no seu aniversário de 13 anos. Nos diários, ela escreve a procura de motivos para viver: em um, a procura é feita nos pensamentos; no outro, a procura é nos movimentos. Apesar de vidas completamente diferentes, Renée e Paloma compartilham muitas opiniões e o desejo de viverem isoladas e no anonimato.

A trama corre devagar. O livro é filosófico e trás idéias parecidas com a conhecida Alegoria da Caverna de Platão. Na Alegoria, pessoas acorrentadas a uma caverna escura somente vêem as sombras do mundo externo e acreditam que aquilo é o mundo real. Assim como Platão, a autora francesa faz um paralelo entre aquilo que vemos e temos como verdadeiro, e a real verdade que muitas vezes escolhemos não ver.

O livro é uma crítica a sociedade e nos faz refletir sobre os pequenos prazeres da vida e as verdades das coisas.

E afinal, como o bonito título se relaciona com tudo isso? Um dos trechos explica ao descrever a personagem da zeladora Renée Michel.

A Sra. Michel tem a elegância do ouriço: por fora, crivada de espinhos, uma verdadeira fortaleza, mas tenho a intuição de que dentro é tão simplesmente requintada como os ouriços, que são uns bichinhos falsamente indolentes, ferozmente solitários e terrivelmente elegantes.”

A Elegância do Ouriço” é um livro de outono, um dos meus favoritos, e que recomendo aos amigos.

Advertisements